7 de setembro de 2014

Resenha: Perdendo-me, Cora Carmack, Editora Novo Conceito.



Autora: Cora Carmack


Bliss, Cade, Garrick, Kelsey, a narrativa circunda estes personagens. Perdendo-me não é um labirinto, mas uma sequência de possibilidades, que muitas vezes sinaliza um romance, e de repente, nos pega de surpresa. Bliss, uma jovem estudante de Teatro está prestes a se formar, e deseja que muita coisa em sua vida passe por mudanças. Mudar para quem é metódico, e que pensa 1001 vezes nas atitudes a tomar é algo difícil, impossível, não.


Uma noite, Bliss e Kelsey resolvem sair, e claro, a Ideia da amiga maluca de Bliss é “sair para azarar”, tal como os meninos saem em caça. Bliss, nem um pouco contente com o ambiente, irá se depará com uma surpresa, um cara lindo, numa atitude fora de contexto, para quem vai a um bar:



Shakeaspeare. Ninguém lê Shakeaspeare em um bar, a menos que seja um esquema para conseguir garotas. Tudo o que estou dizendo é que você poderia ter mais sorte lá na frente. ( p. 13).

O sonho, ansiedade e inquietação de Bliss começa nesta noite, e vai durar um bom tempo, e tem nome, Garrick. Ele tem sotaque britânico e é lindo, tem um jeito peculiar de falar, cortejar.Por isso ele revela:

Nós podemos conversar sobre Shakeaspeare.Podemos conversar sobre qualquer coisa que você quiser. Embora eu não possa prometer que não serei distraído pelo seu adorável pescoço.

A delicadeza expressa num rapaz bonito, o torna ainda mais belo, e assim, Bliss vai sentindo que seu corpo inflama de afeto por Garrick, mas ela tem um segredo, ela aos 22 anos, nunca teve nenhuma intimidade com ninguém, e por isso, irá fugir desta sensação de encanto, perturbação e paixão. Ambos descobriram que moram perto um do outro, na mesma quadra, e cada vez as coincidências vão ocorrendo... Mas, ninguém esperava que Garrick seria Professor da Universidade que Bliss estuda.

(Pausa)- São muitas emoções para um único personagem.




A pessoa pode fugir, mas há sempre momento de reencontros. Bliss estava na sala de aula e sabia, conhecia e reconhecia aquele lindo olhar, e agora fitava, e parecia que todos percebiam, mas isso só era traduzido pelos dois. Então Bliss fez:

Desviei o olhar, tentando manter a compostura.Inspirei fundo,e disse com o máximo de calma que consegui:
Isso é algo para o qual não temos que dar muita impotância.
(...)
De maneira alguma eu podia esquecer o que havia acontecido. Mas eu podia tentar. Eu podia fingir.

Bliss vai tentando conduzir a trama, e cerrar os olhos para Garrick, até envolvendo-se com o grande amigo Cade, que não leva a uma boa experiência. O corpo de uma atriz é expressão pura, e cada vez que vai aproximando a conclusão do curso de teatro, tudo torna-se mais difícil, responsável e decidido.

Mesmo a narrativa parecendo seguir por uma ordem de encontro com Garrick, ela vai tecendo possibilidades diferentes, tão intensas quanto a relação tensa de Bliss com seu melhor amigo, Cade, que na verdade é apaixonado por ela, que se revela numa brincadeira do jogo da verdade, ou jogo da garrafa:

            Eu girei a garrafa mais uma vez , e ela parou no Cade.
            (...)
A Mão de cadê estava na minha cabeça e sua outra me puxava na cintura. Seus lábios se moviam junto aos meus, febris, desesperados, como se o mundo estivesse prestes a acabar e essa fosse a última chance dele de ser feliz.


Depois do que acontece, o outro dia é sempre um teste nos relacionamentos do grupo, turma de faculdades, artistas, mesmo que estudantes, trazem a essência da atuação, liberdade de escolher ser, tornar-se um personagem, criar novas identidades, esta trama vai se configurando neste cenário intenso, cheio de 1º, 2º, 3º e tantos atos forem necessários para a construção da peça.


Na escalação da Peça de conclusão do curso, Bliss será surpreendida, e as emoções da personagem com a atriz irão conduzir ao  prazer estético que a literatura proporciona nos torna mais atentos às dores e aos odores da vida, conforme cita Gabriel Perisse.

Como será que tudo se constrói no universo de Bliss, Cade, Garrick, Kelsey e os outros personagens da trama?

Arte e vida caminham unidas? Amor e amizade combinam?

A atuação e o texto vai tecer o caminho do clímax de Perdendo-me, e para que você não perca, terá que ler, e assim saberá o desfecho....

Eu me permiti continuar correndo longe demais
(...)
Presente, eu fujo de ti: ausente, eu te enconto novamente.

Encontros,perder-se para se encontrar...


Disponível em Ebook:  Clique para comprar


Nenhum comentário:

Postar um comentário