9 de abril de 2014

Azul da Cor do Mar - Marina Carvalho - Novas Páginas








Uma praia, uma menina, uma lembrança... tudo principia.Um lugar chamado Iriri...
Rafaela sonha em ser uma grande jornalista, é uma jovem super esforçada, a melhor da turma, e por isso recebe uma excelente indicação para estagiar num dos melhores jornais de Minas Gerais, Folha de Minas. Os caminhos desta jovem irão percorrer estradas áridas, pois o seu chefe, um jornalista experiente, competente, porém com aversão a ensinar, compartilhar seu trabalho em grupo.
Muitos dilemas acontecerão na redação do Folha de Minas....Bernardo Venturini, o ser mais complicado, temperamental da Redação do Jornal.
Rafaela, em um dia já pode constatar:

Para um homem carrancudo e mal-educado, até que ele é bonitão: além dos olhos azuis- intensos e perigosos-, o cara possui rosto quadrado (...) Eu até poderia me sentir atraída se Bernardo não me causasse tanta antipatia.E coloque um se bem grande nisso.

Enquanto o chefe, Bernardo, fazia questão de destratar, Rafaela ia sendo encantada pelo Jornalista de esportes, Marcelo. Apoio em ambientes hostis é algo muito importante para qualquer ser humano, imagine quando se está na condição de estagiária. Imagine um bilhete super afetuoso:

As pessoas de sucesso são facilmente reconhecidas, porque parecem transmitir um brilho incomum, como acontece com você. Desde que a vi sentada na sala de espera do Mauricio, sabia que era uma delas.
(...)
Um Beijo,
Marcelo Novais



Entre o diário para o menino de olhos azuis que via em Iriri, a faculdade e a redação do jornal, muitas coisas vão acompanhando Rafaela, que as vezes não consegue ter a mesma coordenação motora de seguir os passos destas mudanças... e tem desequilíbrios físicos, mais conhecida como uma mulher desastrada, que consegue cair de um salto de sapato. Verdade!
Ser repórter investigativa é uma grande responsabilidade, Rafaela e Bernardo tinham noção disso, e o jornal também queria um ar feminino, dialógico para debater a temática, assim, muito vai acontecendo ao longo da história.O que espera:

Depois de passar mais ou menos uma hora compenetrada na reestruturação do texto- sem interferências, diga-se de passagem- eu finalmente terminei e pedi ao Bernardo que desse uma olhada
(...)
Fiocu bom- foi a única frase que Bernardo disse assim que terminou a leitura.Entendi que ele mesmo enviara o texto para a Lu, então me levantei, pendurei minha bolsa nos ombros e fiz menção de sair – Aonde você vai?
- Ué, para casa. Terminamos por hoje, não é?
- Bernardo desligou o computador e num instante estava parado ao meu lado.
- Eu levo você. Já é muito tarde.



Que imagina, Rafaela, Bernardo, Marcelo, como e com será que findará a história deste Azul da Cor do Mar?

#Comente, Curta o Facebook https://www.facebook.com/Tecergirassois 
Siga o blog Tecergirassóis
Siga o Facebook  do 
Tecergirassois Face da Editora Novo Conceito e diga:

“Eu quero Azul da Cor do Mar



2 comentários:

  1. Achei a estória linda e comovente. Não vejo a hora de poder ler este romance. Amei. Beijos.
    Elizabeth Machado Salles

    ResponderExcluir
  2. Delícia de resenha, adorei e já deu aquela vontade imensa de saber mais...Bjos e Sucesso para o Tecer!!

    ResponderExcluir